Lamego | Que Ver e Fazer | Visitar Lamego

LAMEGO é uma das principais cidades do distrito de Viseu, sede de município e de diocese, situada na margem sul do rio Douro, integrando a Região Demarcada do Douro e a paisagem do Alto Douro Vinhateiro, classificada Património Mundial pela Unesco.

Um paisagem dominada pelos socalcos dos vinhedos e das oliveiras e a silhueta elegante da Serra das Meadas com um Miradouro que faz jus ao seu bom nome: da Boa Vista.

Panoramica_Lamego
Vista_Lamego
LAMEGO. Vistas panorâmicas da cidade a partir do Miradouro da Boa Vista

LAMEGO possui um valioso património, onde pontificam edifícios da arquitetura religiosa com destaque para o conjunto monumental da Senhora dos Remédios, para a Sé Catedral, e as inúmeras casas brasonadas, dos séc.s XVII e XVIII, espalhadas pela cidade.

SERRA DAS MEADAS – Miradouro da Boa Vista

O Miradouro da Boa Vista, não engana! Localizado na Serra das Meadas a uma altitude de quase 900 metros, oferece uma vista deslumbrante sobre a Serra, a cidade, o vale do Douro, aldeias e povoados e a rica paisagem das encostas onde predominam a vinha e o olival.

A Serra das Meadas tem ainda para oferecer ao visitante o ambiente selvagem do Parque Biológico que reúne espécies animais e vegetais autóctones, e um Parque Eólico.

COCHICHO

Lamego_Cochicho
LAMEGO. Jardim Visconde Guedes Teixeira. Estátuas do “Cochicho”

LAMEGO: Localização

Lamego_mapa

Informações Úteis:

Como Chegar: A cidade é atravessada pela EN2 e servida pela A24, com ligação a Viseu e Vila Real, onde cruza com a A4.
Distâncias: Cerca de 60 Km de Viseu; 110 km (1h20) do Porto; 140 km (1h45) de Bragança; e 350 km (3h30) de Lisboa.
♦  Gastronomia: Dos pratos típicos aos petiscos, passando pela doçaria regional, são muitas as opções gastronómicas: coelho bravo, cabrito assado, os petiscos de presunto, as bôlas (de fiambre, de presunto, de vinha d’alhos, de frango, de bacalhau, de atum, de sardinha), os enchidos de porco, o biscoito da Teixeira, os “Lamegos”. Sem esquecer o néctar dos deuses que é o Vinho do Porto.
Romaria de N. S. dos Remédios: As festas tradicionais em honra de Nossa Senhora dos Remédios decorrem anualmente entre 6 e 8 de Setembro.

OUTRAS SUGESTÕES:
>> VISEU | Que Ver e Fazer | Visitar Viseu
>> AVÔ | A Vau pelo Alva | Oliveira do Hospital
>> VILA COVA DE ALVA | Aldeia do Xisto | Arganil
>> PIÓDÃO | Aldeia Presépio/Ovo Embrionário
>> VIMIEIRO: Penacova | Praia Fluvial do Vimieiro
>> PROENÇA-A-NOVA | Que Ver e Fazer
>> VILA VELHA RÓDÃO | Que Ver e Fazer

LAMEGO: Que Ver

1. N. S. DOS REMÉDIOS

Lamego_N_S_Remedios
Santuario_Remedios_Lamego
Lamego_Santuario
Santuario_Lamego
N_S_Remedios_Lamego
Lamego_escadaria_Reme
Remedios_Lamego

O Santuário de Nossa Senhora dos Remédios, é uma construção barroca, em granito, cujo projeto se acredita ter sido da autoria de Nicolau Nasoni, que desenhou a fonte esculpida em granito, existente no lado sul do adro da igreja.

Do conjunto arquitetónico sobressai o frontispício do Santuário, pela genuína elegância e pela beleza e criatividade das decorações em granito e o denominado “Pátio dos Reis” do escadório monumental.

O conjunto patrimonial constituído pelo igreja, a escadaria (686 degraus) e o parque, está classificado como Imóvel de Interesse Público (IIP).

2. JARDIM VISCONDE GUEDES TEIXEIRA

Lamego_jardim_central
Jardim_Guedes_Teixeira

O belo jardim fronteiro ao Santuário de Nossa Senhora dos Remédios, desemboca no Largo de Camões, com vista para o Castelo, onde encontramos a Sé Catedral e, do lado oposto, o Teatro Ribeiro Conceição, o Museu de LAMEGO, o Tribunal, a Loja de Turismo, a Enoteca.

O Jardim Visconde Guedes Teixeira, é um local aprazível, com lagos, estátuas, flores coloridas, árvores, bancos, esplanadas, cafés, restaurantes e comércio, funcionando como verdadeira sala de visitas da cidade.

3. TEATRO RIBEIRO CONCEIÇÃO

Lamego_Teatro

O edifício do Teatro Ribeiro Conceição, datado do ano de 1727, sucessivamente: Hospital da Misericórdia de LAMEGO, até 1892, e novo Quartel do Regimento, até que um grave incêndio em 1897, o reduz a escombros. Em 1924, foi comprado pelo Comendador que lhe dá o nome, que o transforma numa prestigiada sala de espetáculos com atividade até 1987, após o que foi adquirido pela Câmara Municipal, recuperado e consolidado, sendo hoje um dos mais belos teatros da região do Douro e do país.

4. CAPELA e FONTANÁRIO DO ESPÍRITO SANTO

Espirito_Santo_Lamego

A pequena capela do Espírito Santo, próxima da Sé, ao lado do Fontanário homónimo, foi edificada no séc. XVI.
No interior, destaque, no altar-mor, para uma notável escultura do Espírito Santo, do séc. XVIII, de autor desconhecido; para o altar barroco; para o púlpito em talha dourada; e para os azulejos do séc. XVII.

5. MUSEU DE LAMEGO

Museu_Se_Lamego
Lamego_museu

Instalado no centro histórico da cidade, no antigo Paço Episcopal, o Museu de LAMEGO, fundado em 1917, reúne o espólio do antigo Paço, elementos diversos do extinto Convento das Chagas de Lamego, acervo arqueológico da Câmara Municipal e outras doações.

De toda a coleção do museu, destacam-se, pela sua relevância, os objetos classificados como Tesouros Nacionais: uma arca tumular medieval, decorada com uma cena de caça; os painéis da capela-mor da Sé de Lamego (1506-1511) da autoria de Vasco Fernandes (Grão Vasco); o conjunto de tapeçarias flamengas, tecidas em Bruxelas na primeira metade do século XVI; e os painéis de azulejos com cenas bucólicas e de caça, do século XVII.

6. SÉ DE LAMEGO

Lamego_Sé
Torre_Se_Lamego

A Sé Catedral de Lamego é um Monumento Nacional de arquitetura religiosa, predominantemente gótica, cujo início de construção data do séc XII, com sucessivas remodelações até ao séc. XVIII, pertencente à diocese de LAMEGO.

Durante muito tempo, a Torre, de estilo românico (até à altura dos sinos), serviu de cadeia.

O interior apresenta três naves com abóbadas coloridas com pinturas de Nicolau Nasoni (séc. XVIII), representando passagens do Antigo Testamento.

7. CASAS BRASONADAS

Messe_oficiais_Lamego

Com o advento da República, o edifício do antigo seminário de LAMEGO foi ocupado pela tropa, mantendo-se desde então sob administração militar.
É uma das inúmeras casas brasonadas da cidade, distinguindo-se, no portão de ferro, o trabalho de fundição em chumbo do brasão de um bispo, da autoria de um serralheiro lamecense Manuel de Almeida.

8. ENOTECA

Lamego_Enoteca

Ainda no Largo de Camões, no sopé do monte mais elevado da cidade, onde se ergue o castelo de LAMEGO, situa-se o edifício onde está instalada a Enoteca.

9. PORTA DOS FIGOS

Lamego_Porta_Figos

O acesso ao antigo burgo do Castelo de LAMEGO faz-se através de dois pórticos abertos na muralha.
Do lado norte, passa-se pelo arco denominado “Porta dos Figos ou dos Fogos”, também conhecida como “Porta da Vila ou do Aguião”; do lado sul, pela “Porta do Sol”, junto da qual existe uma casa brasonada que pertenceu à Ordem de Cister e que, mais tarde, veio a ser casa da roda.

10. CASTELO DE LAMEGO E CISTERNA

Lamego_castelo

Erigido na parte mais alta da cidade, a 543 metros de altitude, subsistem, do primitivo castelo de LAMEGO, a torre de menagem, do séc. XII, parte da antiga muralha e a cisterna, do séc. XIII.

A torre quadrangular tem cerca de vinte metros de altura. A Cisterna, tem cerca de vinte metros de comprimento e dez de largura, sendo considerada “um dos melhores exemplares das cisternas dos castelos portugueses” (Direção Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais, cit. Laranjo, 1994, p.52).

11. IGREJA E CONVENTO DE SANTA CRUZ

Santa_Cruz_Lamego
Convento_Santa_Cruz

Durante o séc XVIII, Santa Cruz foi o mais importante convento de LAMEGO.
Com a extinção das Ordens Religiosas, passou a funcionar como quartel, sediando o Centro de Tropas de Operações Especiais.
Igreja e Convento de Santa Cruz são Imóvel de Interesse Público.

12. SOLAR DOS PIMENTEL E MISERICÓRDIA

Lamego_Misericordia
LAMEGO. Largo Doutor João de Almeida. Sede da Santa Casa da Misericórdia de Lamego (1º plano, à dir.); e, Solar dos Pimentel (ao fundo, à esq.)

A Misericórdia de LAMEGO, fundada em 1519, é uma das mais antigas do país, conheceu várias moradas ao longo da sua história, estando atualmente sediada no Palácio dos Vilhenas, um dos muitos edifícios brasonados da cidade, do séc. XVIII.


LAMEGO: Que Fazer

Depois de uma visita pela cidade, repousar na Mata dos Remédios, percorrer a Serra das Meadas e descobrir algumas das freguesias do concelho, que também nos surpreendem pelo património, usos e costumes.

1. MATA DOS REMÉDIOS

Além da vegetação colorida e luxuriante, a Mata dos Remédios, em redor do Santuário de Nossa Senhora dos Remédios, é um local aprazível, com excelentes vistas e ótimas zonas de piquenique e lazer.

2. LAZARIM

A vila de Lazarim, a cerca de 12 km da cidade de LAMEGO, é uma das freguesias mais visitadas do concelho, sobretudo durante o Carnaval, por nela se celebrar aquele que é tido como o Entrudo mais tradicional do país.
Uma tradição que desde tempos bem recuados desafiava, na clandestinidade, a autoridade política e religiosa, revivida em desfiles etnográficos com os célebres Caretos: máscaras de madeira de amianto com representações zoomórficas.

Tal como já acontece com os Caretos de Podence, LAMEGO prepara a candidatura das Máscaras de Lazarim a Património Imaterial da Humanidade.

3. LALIM

No Paço de Lalim, onde levou uma vida dedicada às letras, viveu uma figura notabilíssima da cultura portuguesa: Pedro Afonso, 3º Conde de Barcelos, a quem se atribui a autoria do Livro de Linhagens, compilado no sé. XIV, e a compilação de um livro de poesia galego-portuguesa, o Livro das Cantigas, um Cancioneiro Geral com poesias do próprio Conde D. Pedro, que veio a ser a base dos Cancioneiros quinhentistas da Biblioteca Nacional e da Biblioteca Vaticana.

Pedro_Afonso_Tarouca
Túmulo de Pedro Afonso, com o escudo de armas e a representação de cenas de caça, no Mosteiro de S. João de Tarouca

Outrora envolta em lendas de misteriosas moiras encantadas e esconderijos de agarenas, Lalim que chegou a fazer parte do concelho de Tarouca, afirma a sua antiga autonomia municipal no brasão de armas e no pelourinho erguido num pequeno largo.
Dista cerca de 10 km da cidade de LAMEGO.

4. BRITIANDE

Igreja_matriz_Britiande
LAMEGO. Igreja Matriz de Britiande
Britiande_pelourinho
Largo de S. Sebastião: Pelourinho de Britiande e Capela de S. Sebastião
Britiande_Casa_S_Antonio
Casa e capela de Santo António de Britiande

A apenas 5 km do centro da cidade, Britiande foi terra de Egas Moniz, doada pelos pais de D. Afonso Henriques, provavelmente como reconhecimento da sua ação na derrota do régulo árabe que governava LAMEGO.
Dentre o património da freguesia consta as ruínas de uma casa que terá pertencido ao aio do primeiro monarca.

5. FERREIRIM (LAMEGO)

Lamego_Ferreirim
Ferreirim_Convento

No extremo leste do concelho de LAMEGO, a cerca de 5 km da cidade, Ferreirim é considerada uma das suas freguesias mais importantes do ponto de vista histórico, o que é atestado pelo Convento franciscano de Santo António de Ferreirim, do séc. XVI, e pela torre militar medieval que nele subsiste.

No interior, a igreja conserva um conjunto de retábulos de Cristóvão de Figueiredo, Garcia Fernandes e Gregório Lopes, conhecidos como “Mestres de Ferreirim”.

6. CEPÕES, MEIJINHOS e MELCÕES

Cepoes_igreja_matriz
LAMEGO. Igreja Matriz de Cepões
Lamego_Meijinhos
LAMEGO. Povoação de Meijinhos
Meijinhos_igreja
LAMEGO. Igreja de Meijinhos
Lamego_Melcoes
LAMEGO. Povoação de Melcões

A União de Freguesias de Cepões, Meijinhos e Melcões situa-se a cerca de 5 km da sede de concelho, LAMEGO.

7. PARADA DO BISPO E VALDIGEM

Douro-Valdigem
Valdigem-igreja

Valdigem foi elevada à categoria de vila em 2003, integrando uma União de Freguesias com Parada do Bispo.
Situa-se no extremo norte do concelho de LAMEGO de cuja sede dista cerca de 7 km.
Confina com o concelho de Armamar, estando separada do distrito de Vila Real, pelo rio Douro.

8. FIGUEIRA

Figueira_Lamego_ponte

A cerca de 9 km da sede do concelho de LAMEGO, Figueira é uma das freguesias que mais contribuem para a produção do famoso vinho da região do Douro.

Com que podemos brindar!

⇑ Topo

OUTRAS SUGESTÕES:
>> Arouca Geopark | Que Ver e Fazer
>> Passadiços do Paiva | Arouca Geopark
>> Regoufe | Drave | Gourim – Arouca/S. Pedro do Sul
>> Gaia: Ciclovia e Passadiço | Orla Marítima Gaia

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: