Arouca Geopark | Que Ver e Fazer | Visitar Arouca

O AROUCA GEOPARK é um museu vivo, a céu aberto, um território de 328 km2 (todo o município de Arouca), com 41 geossítios – sítios únicos de notável valor científico, didático e turístico – e um manto verde sobre ardósia e granito a emoldurar o planalto da serra da Freita, os meandos do rio Paiva, as aldeias tradicionais, com o artesanato, o folclore, rotas e trilhos pedestres e BTT, desportos de aventura.

Uma história de mais de 500 milhões de anos, que inclui Trilobites Gigantes, Pedras Parideiras e a classificação do AROUCA GEOPARK como Geoparque Mundial UNESCO.

Arouca-Serra-Freita

OPÇÕES DE TURISMO DE NATUREZA:
>> Rota da Água e da Pedra | Turismo de Natureza
>> Trebilhadouro: Vale Cambra | Turismo de Aldeia
>> Regoufe | Drave | Gourim – Arouca e S. Pedro do Sul
>> Vimieiro: Penacova | Praia Fluvial do Vimieiro


AROUCA GEOPARK: Como Chegar

AROUCA GEOPARK situa-se próximo das principais ligações viárias, a cerca de 1 hora das cidades de Porto e Aveiro, 1h30m de Coimbra, Braga e Viseu, 3 horas de Lisboa.

A melhor alternativa para chegar ao AROUCA GEOPARK, é seguir pelas estradas nacionais EN225 e EN326, depois de sair das autoestradas: A1/E1, A29 ou A32 (a oeste); A4 (a norte); A24 ou A25 (a sul).
A1 (Auto-estrada do Norte) – saída no nó de Santa Maria da Feira (para quem se desloca a partir do Centro e do Sul do país).
A32 (Auto-estrada do Douro Litoral – nó de Gião (para quem se desloca a partir do Norte do país).


AROUCA GEOPARK: Que Ver

A Serra da Freita e o rio Paiva são os elementos estruturantes de um território e uma paisagem de eleição onde, para deleite e fruição dos visitantes, abundam os pontos de interesse e as opções de diversão e lazer.

1. SERRA DA FREITA

Freita-Arouca

A Serra da Freita, parte do maciço da Gralheira, é um dos elementos naturais estruturantes da paisagem do AROUCA GEOPARK.
Essencialmente granítica, com uma vegetação de pinheiros, carvalhos, medronheiros, azevinho, urze e carqueja, tem o seu ponto mais elevado (1100 mts) na freguesia de Moldes.

É na serra da Freita que nasce, a mais de 900 metros de altitude, o rio Caima, que alimenta a famosa cascata da Frecha da Mizarela (um dos 41 geossítios do AROUCA GEOPARK).

2. RIO PAIVA

Rio-Paiva-Arouca

O rio Paiva, outro dos elementos naturais estruturantes da paisagem do AROUCA GEOPARK, está classificado como Sítio de Importância Comunitária na Rede Natura 2000 (rede de áreas designadas para conservação de habitats na União Europeia) e chegou a ser considerado como o rio menos poluído da Europa, sendo local privilegiado de desova de trutas.

3. GEOSSÍTIOS

A Rota dos Geossítios compõe-se de 3 itinerários principais:
>> A – Freita: a serra encantada
>> B – Pelas Minas e Meandros Desconhecidos do Paiva
>> C – Paiva: o vale surpreendente

3.1 PANORÂMICA DO DETRELO DA MALHADA (A – G1)

Neste ponto elevado do Detrelo da Malhada na vertente norte da Serra da Freita, é possível ter uma panorâmica magnífica sobre o fértil vale do Arda e da vila de Arouca (ao fundo), o vale do Paiva, a serra de Montemuro, o encaixe do vale do Douro e as serranias de Valongo e do Gerês ( a norte), a região litoral entre Espinho e o Porto (a ocidente), S. Macário na serra da Arada e a serra do Marão (a oriente).

3.2 FRECHA DA MIZARELA (A – G6)

Mizarela-Arouca

A Frecha da Mizarela, a queda das águas do rio Caima de uma altura superior a 60 metros, é a mais alta cascata de Portugal continental.
Dada a sua beleza natural é também uma das principais atrações do AROUCA GEOPARK.

3.3 PEDRAS PARIDEIRAS (A – G7)

“Pedra Parideira” é a expressão usada pelos habitantes da aldeia da Castanheira para designar a “pedra que pare pedra”.

AROUCA GEOPARK. Pedra Parideira. Nódulos de biotite (mineral de cor negra) com 1 a 12 cm e datações entre 310 e 320 milhões de anos, que se libertam da rocha em resultado da ação da erosão

Este é um dos geossítios mais populares do AROUCA GEOPARK, além de um geossítio com características únicas no mundo.
Estende-se por uma área com cerca de 1 km2, e possui um Centro de Interpretação, A Casa das Pedras Parideiras, que funciona diariamente entre as 9h30 e as 17h30, com interrupção entre as 12h30 e as 14h00.

3.4 PEDRAS BOROAS (A – G11)

Pedras-Boroas-Arouca
AROUCA GEOPARK. Rota dos Geossítios: Itinerário A, G11 – Pedras Boroas do Junqueiro, por se parecerem com côdeas de boroas

3.5 MEANDROS E CONHEIROS DO PAIVA (B – G19/G20)

G20-Conheiros-Paiva
AROUCA GEOPARK. Ponto alto sobranceiro à aldeia tradicional de Janarde, de onde é possível observar os meandros do rio Paiva e os conheiros resultantes da exploração do ouro nas margens do rio

3.6 MINAS DE REGOUFE (B – G22)

Regoufe-Minas
AROUCA GEOPARK. Ruínas da Minas de Regoufe

As Minas de Regoufe, sob administração britânica, foram importantes na extração de minério, designadamente volfrâmio, durante a II Guerra Mundial, rivalizando com as minas de Rio de Frades, a pouca distância, sob administração alemã. Uma curiosa rivalidade histórica que incluímos no post sobre Regoufe | Drave e Gourim.

3.7 TRILOBITES (C – G25)

Reconstituição de trilobites vivas. A Maravilhosa Arte Paleo, de Heinrich Harder (1858-1935)

Tal como o das Pedras Parideiras, a Coleção de Fósseis do Centro de Interpretação Geológica de Canelas com o seu Museu das Trilobites Gigantes – invertebrados fósseis com mais de 450 milhões de anos – é, naturalmente, um dos geossítios mais importantes do AROUCA GEOPARK.

3.8 GARGANTA DO PAIVA (C – G36)

As Gargantas do Paiva correspondem aos segmentos onde o rio é mais estreito e onde é possível observar íngremes paredes rochosas com grandes fissuras naturais.
Áreas com desafiantes rápidos, excelentes para a prática de kayak extremo.

4. ALDEIAS TRADICIONAIS

4.1 DRAVE: “ALDEIA MÁGICA”

Dentre as aldeias tradicionais de Arouca, Drave é conhecida por “Aldeia Mágica”, como que um lugar encantado que atrai a curiosidade de inúmeros visitantes, sendo desabitada e sede de um grupo escutista.

4.2 CANELAS – CABREIROS – JANARDE

Em Canelas encontramos o Centro de Interpretação das Trilobites Gigantes e os Passadiços do Paiva; em Janarde, os Meandros e Conheiros do Rio Paiva; e, na freguesia de Cabreiros, além da aldeia homónima, outras duas aldeias tradicionais: Cando e Tebilhão.

4.3 MEITRIZ e PARADINHA

Finalmente, Meitriz e Paradinha que, além de aldeias tradicionais são simultâneamente as duas aldeias do concelho de Arouca classificadas como Aldeias de Portugal.

5. URRÔ

A freguesia de Urrô, pertencente ao concelho de Arouca, tem a igreja de S. Miguel classificada como Monumento de Interesse Nacional, um templo maneirista com uma curiosa torre sineira de estilo românico, cujos sinos podem ser escutados no vídeo que incluímos acima.
A igreja foi edificada sobre uma colina com vistas fantásticas sobre o vale e as serranias em redor.

6. AROUCA

Arouca-logotipo

Concelho da região norte de Portugal continental, pertencente à área metropolitana do Porto e ao distrito de Aveiro.
Além do AROUCA GEOPARK, que abrange a totalidade do seu território, Arouca é igualmente conhecida pelo monumental Mosteiro de Santa Maria, o Museu de Arte Sacra, a riquíssima doçaria conventual, a saborosíssima carne da raça arouquesa que empresta fama aos bifes de Alvarenga.


AROUCA GEOPARK: Que Fazer

1. PASSADIÇOS DO PAIVA

São necessárias cerca de 3 horas para percorrer os 8,3 km de um percurso de natureza com graus elevados de beleza e dificuldade, ao logo das margens do magnífico rio Paiva.
Com um desnível de 200 metros, o percurso pode iniciar-se junto à praia fluvial de Espiunca (40°59’34.67″N 8°12’41.19″W) e terminar junto à praia fluvial do Areinho (40°57’9.68″N 8°10’33); ou, iniciar aqui e concluir em Espiunca.

2. AROUCA: ROTAS e PERCURSOS PEDESTRES

Além dos Passadiços do Paiva, o AROUCA GEOPARK possui 14 percursos pedestres de Pequena Rota (PR) e um de Grande Rota (GR 28 – Por Montes e Vales de Arouca).
Com distâncias e graus de dificuldade diversos, são de um modo geral de grande beleza e interesse paisagístico e geológico tendo em conta o cenário natural excecional em que se desenvolvem.

3. AROUCA: DESPORTO AVENTURA

Rio-Paiva-canyoning

Além das muitas rotas e percursos pedestres ao longo do AROUCA GEOPARK, são inúmeras as opções de desportos de aventuras como rafting, kayaking, escalada, canyoning, ou BTT.

4. AROUCA: PRAIAS FLUVIAIS

Arouca-Praia-Fluvial

Ao longo dos rios Paiva e Paivô são inúmeras as praias fluviais de águas límpidas de que é possível desfrutar, como a do Areinho, de Espiunca, de Janarde, da Paradinha, ou de Meitriz.

OUTRAS OPÇÕES DE TURISMO DE NATUREZA:
>> Rota da Água e da Pedra | Turismo de Natureza
>> Trebilhadouro: Vale Cambra | Turismo de Aldeia
>> Regoufe | Drave | Gourim – Arouca e S. Pedro do Sul
>> Vimieiro: Penacova | Praia Fluvial do Vimieiro

36 thoughts on “Arouca Geopark | Que Ver e Fazer | Visitar Arouca

Add yours

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: