Rota da Água e da Pedra | Turismo de Natureza

A ROTA DA ÁGUA E DA PEDRA é um roteiro de turismo de natureza com 200 pontos turísticos espalhados pelo território de 7 municípios da região norte de Portugal continental: Arouca, Castelo de Paiva, Castro Daire, Cinfães, São Pedro do Sul, Sever do Vouga e Vale de Cambra; ao longo dos maciços da Gralheira -serras da Freita, Arada e Arestal – e do Montemuro, e dos vales dos rios Douro, Vouga, Paiva, Paivô, Caima e Bestança.

A ROTA DA ÁGUA E DA PEDRA está organizada em 9 linhas a que correspondem vários locais de interesse turístico, identificadas com cores diferentes nos 114 painéis (como os das fotos) ao longo da rota, que sinalizam o ponto turístico principal e outros locais de interesse próximos, e dão informações complementares sobre património natural, cultural, arqueológico, fauna, flora, biodiversidade, com ligação à água e à pedra.


ROTA DA ÁGUA E DA PEDRA: Localização

Os sete concelhos da ROTA DA ÁGUA E DA PEDRA são servidos pelas vias principais que os ligam ao Porto e a Lisboa e às principais cidades e vilas em redor.

OUTROS DESTINOS EM PORTUGAL:
>> Douro Vinhateiro | Roteiro + Dicas | Visitar Douro
>> Regoufe | Drave | Gourim – Arouca e S. Pedro do Sul
>> Vimieiro: Penacova | Praia Fluvial do Vimieiro
>> Açores | Roteiro de Viagem | Visitar Açores
>> Madeira | Roteiro de Viagem |Visitar Madeira

ROTA DA ÁGUA E DA PEDRA: Que Ver

Os 114 pontos turísticos principais da ROTA DA ÁGUA E DA PEDRA são identificados por uma letra (correspondente à linha turística) e um número de ordem (relativo ao ponto de interesse turístico principal): A – Arada (A1-A14); B – Bestança (B1-B7); C – Caima (C1-C7); D – Douro (D1-D15); F – Freita (F1-F14); M – Montemuro (M1-M15); P – Paiva (P1-P19); T – Arestal (T1-T9); V – Vouga (V1-V14).
Dado o seu número elevado, referiremos apenas alguns destes pontos.

1. POÇOS DO PAIVÔ (A8)

ROTA DA ÁGUA E DA PEDRA. Ponte de Telhe. Rio Paivô

O rio Paivô nasce na serra da Arada (linha A da ROTA DA PEDRA E DA ÁGUA) percorrendo cerca de 20 km ao longo de paisagens magníficas até desaguar no rio Paiva. No seu percurso vai formando poços e lagoas naturais que constituem um atrativo adicional para os banhistas.

2. FRECHA DA MIZARELA (C7)

Mizarela-Arouca
ROTA DA PEDRA E DA ÁGUA. Frecha da Mizarela

A Frecha da Mizarela é uma popular queda de água na encosta da serra da Freita, originada por um desnível do rio Caima superior a 60 metros, visível a grande distância.

Integrando o território do concelho de Arouca, a Frecha da Mizarela é um dos geossítios do Arouca Geopark que simultaneamente integra a lista dos pontos de interesse turístico principais da ROTA DA ÁGUA E DAS PEDRAS.

3. BARRAGEM DE CARRAPATELO (D14)

A Barragem do Carrapatelo, no limite dos concelhos da Cinfães e Marco de Canaveses, é uma fantástica obra de engenharia (1965-1972) que pode ser apreciada, conjuntamente com o fundo do leito do rio Douro, numa visita às suas galerias (marcação prévia).
Tem uma altura de 57 metros e uma queda de água de 36 metros, sendo a primeira barragem portuguesa construída no Douro.

4. TURFEIRAS DA FREITA (F7)

As turfeiras são habitats raros da era glaciar que se desenvolvem junto de linhas de água e que se encontram no planalto da serra da Freita na cota entre 950 e 1050 metros. São muito ricas em espécies animais e vegetais, algumas das quais só existem neste ecossistema.

5. CASCATA DO POÇO DO LINHO (F11)

A cascata do Poço do Linho deve o seu nome à crença popular segundo a qual as mulheres em tempos idos lavariam o linho no poço formado pela queda de água.

Nas proximidades, cinco moinhos de água recuperados constituem o principal atrativo da Rota dos Moínhos da Paraduça.

6. TRILOBITES GIGANTES DE CANELAS (P6)

As trilobites, antepassados dos crustáceos, com mais de 500 milhões de anos, constituem uma das principais atrações do Arouca Geopark e um dos seus geossítios, integrando também a ROTA DA ÁGUA E DA PEDRA.

7. ANTA DA CERQUEIRA (T5)

A Anta da Cerqueira, também chamada de Anta da Pedra Moura, foi construída na serra do Arestal há cerca de 5000 anos. Uma estrutura em corredor que conduzia à câmara funerária, formado por esteios na vertical e um monólitico que servia de tampa.

8. LINHA DO VOUGA (V3)

ROTA DA PEDRA E DA ÁGUA. Linha do Vouga. Estação da Paradela

A linha do vale do Vouga, um das mais belas linhas de caminhos ferro de Portugal, desativada em 1990, fazia a ligação entre as linhas ferroviárias do Norte e do Dão, numa extensão de 140 km.
Reconvertida em ecopista do Vale do Vouga, com uma extensão de mais de 10 km, segue paralela ao rio Vouga atravessando a imponente ponte do Poço de Santiago, 5 túneis e uma paisagem sempre deslumbrante.

9. LEVADA DE PARADELA (V10)

A levada da Paradela é uma engenhosa obra de regadio nas proximidades do Mosteiro cisterciense de São Cristóvão de Lafões, do séc. XII.
Tal como em algumas das famosas levadas da Madeira, corre ao longo da levada da Paradela um caminho pedestre que proporciona um passeio bem refrescante.


ROTA DA ÁGUA E DA PEDRA: Que Fazer

1. PIRILAMPOS – Biodiversidade

Descobrir pirilampos em noites de luar no meio da biodiversidade que também é a ROTA DA ÁGUA E DA PEDRA, pode de repente ser uma aventura bem divertida.

2. ALDEIAS DE PORTUGAL

As Aldeias de Portugal são um conceito inovador de turismo que pretende proporcionar experiências de ruralidade aos visitantes em aldeias recuperadas onde seja possível usufruir de estadia e lazer em condições de conforto, contacto com a natureza, cultura, costumes, gastronomia locais.

São várias as aldeias que reúnem estas condições ao longo da ROTA DA ÁGUA E DA PEDRA, como é o caso das aldeias de Trebilhadouro e Felgueira.

3. ROTA DOS GEOSSÍTIOS

3.1 TRILOBITES GIGANTES

3.2 PEDRAS PARIDEIRAS

Como referimos, no caso particular do concelho de Arouca, vários dos pontos de interesse turístico da ROTA DA ÁGUA E DA PEDRA são também geossítios do Arouca Geopark.
É o caso, entre outros, da Frecha da Mizarela, também das Trilobites Gigantes de Canelas e das Pedras Parideiras da Castanheira, que abordaremos com mais detalhes em próximos posts.

4. MOÍNHOS DA PARADUÇA

ROTA DA ÁGUA E DA PEDRA. Paraduça. Moínho recuperado

Os moínhos da Paraduça são o principal atrativo turístico desta aldeia da freguesia de Arões, no concelho de Vale de Cambra.
O trilho pedestre PR6 é uma oportunidade de lazer e a possibilidade de ver a funcionar 4 dos 5 moínhos entretanto recuperados.

4. PRAIAS FLUVIAIS

4.1 PAÇO DE MATO

4.2 PONTEMIEIRO

4.3. MEITRIZ

Numa ROTA DA ÁGUA E DA PEDRA com uma paisagem tão rica e variada onde, como vimos, não faltam pontos e motivos de interesse, as praias de água límpida e cristalina em ambiente natural são sempre um enorme atrativo, com importância acrescida agora que somos desafiados a procurar alternativas saudáveis de lazer. Como sublinhamos no post sobre a Praia Fluvial do Vimieiro.

Boas Férias!

22 thoughts on “Rota da Água e da Pedra | Turismo de Natureza

Add yours

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: