Karnak: Egito | Templo de Karnak | Visitar Karnak

KARNAK é o nome atual de uma aldeia na periferia norte da cidade museu de LUXOR.
Como vimos no post sobre LUXORKARNAK é parte do conjunto monumental que sob a designação de Tebas Antiga e sua Necrópole integra a lista do Património Mundial da UNESCO.

Desse conjunto de monumentos e deste museu a céu aberto que é LUXOR, destacam-se, para além, naturalmente dos TEMPLOS de LUXOR e de KARNAK, no margem oriental do Nilo, os VALES dos REIS e das RAINHAS, os TEMPLOS de HATSHEPSHUT e MEDINET ABU, os COLOSSOS DE MEMNON, no lado ocidental.

Mais sobre TEBAS Antiga e sua Necrópole: 
--> Templo de LUXOR 
--> VALE DOS REIS e Vale das Rainhas 
--> Templo de HATSHEPSUT 
--> MEDINET HABU: Templo de Ramsés III 
--> COLOSSOS DE MEMNON e Ramesseum

Karnak: Tempestade de areia

Chega-se a KARNAK num dia bonito de sol, dá-se uma voltinha pelas lojas de souvenirs, percebe-se lá longe uma vaga gigante de vaga escuridão que rapidamente avança e se adensa sem recuo a esconder o sol, a pintar o céu de cinza e negro e o ar de laranja-avermelhado, e ei-la nos braços lestos do vento a fustigar tudo e todos à sua passagem.
É uma tempestade de areia, que a chuva por aqui rareia, a tornar difíceis a visão e a respiração, pelo que, sendo possível, é melhor abrigar e esperar que passe.
Enquanto se regista tudo nas fotos.


TEMPLO DE KARNAK

Depois das Pirâmides de Gizé, o TEMPLO DE KARNAK será, de acordo com a informação conhecida, o segundo sítio mais visitado do Egito.

Dos três grandes templos do Egito Antigo: Ptah, em Mênfis, Re-Atum, em Heliopolis, e Amon-Re, em Karnak, apenas o TEMPLO DE KARNAK sobreviveu à erosão do tempo, 4.000 anos depois, para deleite dos visitantes de ontem e de hoje!
Como o Templo de Luxor, foi descoberto sob as areias do deserto.

Dedicado a Amon-Re, o TEMPLO DE KARNAK era um importante lugar de culto onde se misturavam poder, ambição, intriga, fausto religioso e político. As suas cortes e salões monumentais testemunharam muitos dos acontecimentos mais críticos da história do Egito.

Templo de Karnak, mapa do recinto
TEMPLO DE KARNAK – Mapa do recinto

1.  KARNAK: Entrada do Templo

Primeiro Pilone, Karnak

O acesso ao TEMPLO DE KARNAK faz-se através da avenida ladeada de esfinges de cabeça de carneiro que há milénios guardam vigilantes a entrada do imponente templo e o pórtico inacabado, conhecido como Primeiro Pilone.
A imagem permite-nos perceber que não foi concluída parte da fachada e não foi efetuado o polimento e decoração habituais neste tipo de construções

2.  KARNAK: Primeiro Grande Pátio

Grande Pátio, Karnak

O Primeiro Grande Pátio a que acedemos era, originalmente, antes da construção do Primeiro Pilone, a avenida de acesso ao Templo de Amon-Re. O que explica que nele encontremos parte das esfinges originais que não foram retiradas para ornamentar a entrada principal.

Esfinges, Karnak

No Grande Pátio, o mais espaçoso pátio sagrado do Antigo Egito, encontramos ainda a entrada do Templo de Ramsés III, além de estátuas e colunatas.

Templo Ramses III, Karnak

Estátuas Ramsés III, Karnak
Pilares quadrados com estátuas de Ramsés III, retratando Osíris
Estátua de faraó, Karnak
Colossal estátua de um faraó (talvez Ramsés II), encontrada partida. Na frente do colosso foi esculpida a estátua de uma rainha ou princesa, de dimensões muito inferiores

Fronteiro ao 2º pilone e ao Templo de Amon-Re, um conjunto de colunas papiriformes, que tinham por função reproduzir uma floresta de papiros.

Coluna papiriforme, Karnak

3.  KARNAK: Sala Hipostila

Sala Hipostila, Templo de Karnak

Entrando no 2º pilone, no Templo de Amon-Re, a imponência esmagadora da Sala Hipostila com 103 metros de largura e 53 de profundidade, e 134 colossais colunas de 21 metros de altura e 4 metros de diâmetro, talvez a jóia da coroa do magnífico Templo.
A Sala Hipostila (que significa, sala com teto suportado por colunas), concluída por Ramsés II no séc XIII a.C., é a maior no seu género e não tem paralelo em todo o mundo.

4.  KARNAK: Salão dos Festivais

Pátio 3º Pilone, Karnak

Entre o terceiro e o quarto pilones, fica o pátio dedicado às festividades, local das oferendas vindas de todo o Egito.
Nele podemos apreciar dois magníficos obeliscos.

Obelisco partido, Karnak
Parte superior de um obelisco partido pertencente à faraó Hatshepsut

5.  KARNAK: Wadjyt

Wadjyt, Karnak

A área estreita entre os pilones 4º e 5º, era conhecida entre os antigos egípcios por “Wadjit”, devido às colunas decoradas com papiros que suportavam o teto.
O “Wadjyt” ficava no centro do templo de Amon e na interseção dos eixos principal e secundário do Templo de Karnak.

6.  KARNAK: Santuário da Barca de Amon

Santuário Barca Sagrada, Karnak

O Santuário da Barca Sagrada de Amon corresponde ao complexo de capelas e quartos por trás do 6º pilone.
Como vimos no mapa do recinto, à esquerda do Primeiro Grande Pátio situa-se o Open Air Museum, um museu a céu aberto onde se reconstruiu a Capela Vermelha de Hatshepsut (no painel), a partir dos materiais encontrados neste espaço.

7.  KARNAK: Salão “esconderijo”

Cachette Courtyard, Karnak

Em 1903, no pátio fronteiro ao 7º pilone, no eixo lateral do recinto do Templo, foi descoberto um “esconderijo” com mais de 700 estátuas de pedra e 17.000 em bronze, soterradas.

Um achado algo enigmático por se desconhecer a verdadeira razão do “esconderijo”, mas de grande valor histórico por constituir um acervo riquíssimo e um grande manancial de informação de várias épocas da antiguidade egípcia.
Parte deste acervo encontra-se no Museu do Cairo e no Museu de Luxor.

8.  KARNAK: Lago Sagrado

Karnak, representação Lago Sagrado

No coração da área delimitada pelo templo de Amon, situa-se o Lago Sagrado, a que se acedia através do 7º pilone.
O Lago Sagrado era alimentado por lençóis freáticos e destinava-se aos rituais diários de purificação dos sacerdotes. Era nele que a barca sagrada navegava durante as cerimónias religiosas.
Em redor do lago existiam vários outros edifícios e construções com funções e utilidades diversas.

 


De KARNAK a LUXOR

Como vimos, o TEMPLO DE LUXOR fica a apenas cerca de 3 Km de distância do TEMPLO DE KARNAK. E mesmo que KARNAK seja mais grandioso, LUXOR não é menos imponente. A ligá-los, a belíssima Avenida (ou Alameda) das Esfinges de rosto humano e corpo de leão. Uma união mitológica a construir pontes entre o sagrado e o profano e caminhos numa viagem imperdível.

⇑ Topo

Mais sobre o EGITO:
--> CAIRO Roteiro: De Tahrir às Pirâmides
--> CAIRO Cidade: Que ver Que fazer
--> CAIRO Antigo: Bairro e Museu Copta
--> CAIRO Histórico: Al-Azhar, Cidadela

--> PIRÂMIDES: Gizé e Grande Esfinge 
--> PIRÂMIDES: Sakkara e Dahshur

--> MÊNFIS: Colosso de Ramsés e Esfinge
--> TEBAS: Necrópole | Colossos de Memnon
--> LUXOR: Templo de Luxor
--> VALE DOS REIS: Vale das Rainhas
--> DEIR EL-BAHARI: Templo de Hatshepsut
--> MEDINET HABU: Templo de Ramses III
--> EDFU: Templo de Horus
--> KOM OMBO: Templo de Horus e Sobek
--> ASSUÃO: Barragem e Lago Nasser
--> PHILAE: Templo de Ísis
--> ABU SIMBEL: Templo de Ramsés II

--> EGITO: Cruzeiro no Nilo
--> EGITO: Deserto
--> EGITO: Oásis
--> EGITO: Planear e Organizar Viagem 

 

21 thoughts on “Karnak: Egito | Templo de Karnak | Visitar Karnak

Add yours

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: